Day Answer

Você já se perguntou como funciona o transporte de produtos perigosos? Aqueles caminhões que têm placas e numerações que indicam o transporte de substâncias que oferecem perigo cruzam as estradas por aí e despertam a curiosidade. 

Como os produtos que são inflamáveis ou tóxicos são transportados pelas rodovias sem causar problemas ou colocar as pessoas em risco? 

O transporte de produtos perigosos tem regulamentações bem rígidas para impedir que tragédias aconteçam nas rodovias. 

Nesse artigo vamos abordar tudo o que você precisa saber sobre o transporte de materiais perigosos, como identificar uma carga perigosa, quais são os documentos necessários para transportá-la e como funciona a capacitação dos motoristas. 

Veja todas as informações que o Day Answer reuniu sobre transporte de cargas perigosas. 

O que este artigo aborda:

Transporte de produtos perigosos: o que diz a legislação?
Transporte de produtos perigosos: o que diz a legislação?
Pin It

O que são cargas perigosas?

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) regulamenta toda essa questão de cargas perigosas. De acordo com as regulamentações, este grupo é composto por mercadorias que podem apresentar riscos aos trabalhadores, às instalações e ao meio ambiente em geral.

A ameaça ocorre porque são mercadorias explosivas, como os gases comprimidos ou liquefeitos, inflamáveis, oxidantes, venenosas, infecciosas, radioativas, corrosivas ou poluentes. 

As cargas perigosas são divididas segundo sua natureza e os danos que podem causar, tanto ao meio ambiente quanto à população. 

Essas cargas podem ser divididas entre:

  • Classe 1 – que são os explosivos;
  • Classe 2 – que são os gases inflamáveis, não inflamáveis e tóxicos.
    • Subclasse 2.1 – gases inflamáveis como o acetileno, amoníaco e metano.
    • Subclasse 2.2 – gases não inflamáveis ou não-tóxicos como o butano e propano. 
    • Subclasse 2.3 – gases tóxicos como o cianeto de hidrogênio e o cloro. 
  • Classe 3 – Líquidos Inflamáveis
  • Classe 4 – sólidos inflamáveis
    • Subclasse 4.1 – sólidos inflamáveis
    • Subclasse 4.2 – substâncias sujeitas a combustão espontânea
    • Subclasse 4.3 – substâncias que emitem gases inflamáveis quando são expostas à água. 
  • Classe 5 – Oxidantes
    • Subclasse 5.1 – substâncias oxidantes
    • Subclasse 5.2 – peróxidos orgânicos
  • Classe 6 – Substâncias tóxicas e infectantes
    • Subclasse 6.1 – substâncias tóxicas
    • Substâncias infectantes
  • Classe 7 – materiais radioativos como o césio, rádio, etc. 
  • Classe 8 – Corrosivos
  • Classe 9 – Substâncias perigosas diversas como baterias de lítio. 

Como é realizada a sinalização de veículos de produtos perigosos?

A sinalização é feita por um painel de segurança e um rótulo de risco. Cada sinal tem um significado especial. Conheça abaixo os significados de cada uma das marcações. 

Painel de segurança

É uma placa retangular de cor laranja com numeração, fixada no caminhão. O número se refere ao número de risco e ao número ONU, que são quatro algarismos na parte inferior da placa. 

Rótulo de risco

É um losango que pode ter diversas cores. Sua função é identificar o produto transportado e o manuseio correto. Os losangos são compostos por uma cor, um texto e um número (como no painel de segurança). 

Quais são os riscos de transportar produtos perigosos?

O transporte de produtos perigosos pode oferecer sérios riscos para a população e o meio ambiente se não for realizada da forma correta. 

Caso aconteça algum acidente que gere o vazamento de substâncias inflamáveis, por exemplo, existe a possibilidade de explosões e incêndios. Alguns produtos são tóxicos e podem causar uma grave intoxicação se forem inalados ou ingeridos. 

O vazamento de algumas cargas pode contaminar o solo, rios ou áreas verdes onde vivem animais silvestres. Por isso, todo cuidado é pouco durante o transporte de cargas perigosas. 

Quais são os documentos obrigatórios para o transporte de produtos perigosos?

As resoluções da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) possuem uma série de requisitos que precisam ser seguidos. Dentre eles:

  • Originais do CTPP ou do CIPP e do CIV se o transporte for a granel. 
  • Documento para transporte de produtos perigosos
  • Declaração do expedidor
  • Outros documentos ou declarações exigidas pelo regulamento. 

É importante lembrar que existe multa para quem não cumpre a regulamentação para produtos perigosos. As infrações são classificadas de acordo com a gravidade podendo gerar um prejuízo entre R$600,00 e R$5mil. 

Se houver reincidência em menos de um ano, a nova multa a ser cobrada terá um acréscimo de 25%. 

Qual a formação do motorista de cargas perigosas?

Qualquer condutor que deseja transportar mercadorias perigosas precisa ter uma formação específica, conhecida como curso MOPP.

O curso MOPP é um curso de especialização para transporte de produtos perigosos e tem o objetivo de preparar motoristas para atuar em situação de emergência, transportando cargas perigosas. 

Esse curso é extremamente importante, já que transportar cargas perigosas sem a devida capacitação é crime ambiental e pode gerar multa e graves acidentes que colocam o meio ambiente ou as pessoas em risco. 

Para quem não sabe, MOPP significa movimentação e operação de produtos perigosos. Sendo assim, o curso tem a intenção de garantir que os produtos químicos sejam transportados com segurança. 

Todo motorista que trabalha com transporte de produtos que possuam alto risco de contaminação ambiental precisa ter o curso MOPP. A duração varia de 40 a 60 horas e requer idade mínima de 21 anos para participar, além de CNH com pelo menos dois anos. 

Pessoas que se encontram em situação de desemprego e buscam uma forma de se reinventar profissionalmente, podem considerar esta capacitação. O curso MOOP no currículo, junto com alguns anos de experiência como motorista, ajudam a encontrar um bom emprego. 

Por fim, o transporte de produtos perigosos deve ser feito com segurança e para isso todos os motoristas devem estar habilitados para tal serviço. Para que essa habilitação seja validada é necessário realizar o curso MOPP.

Além disso, é importante prestar atenção e conhecer os sinais que são usados nos veículos para classificar quais são os riscos que cada carga pode representar.  

Para mais informações sobre o transporte de cargas perigosas, veja o vídeo do canal Icetran em Foco.

Artigos relacionados:

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Redação Day Answer

Contamos com uma equipe dedicada para trazer as melhores respostas para você.

whatsapp sharing button
facebook sharing button
pinterest sharing button
twitter sharing button
sharethis sharing button

Pode ser do seu interesse